Confissões de um Mochileiro Iniciante #1





Hoje se inicia uma nova experiência. Algo que há muito tempo desejei, mas, confesso, achava tão longe e tão distante  a possibilidade de realizá-la que agora, experienciando realmente, estou feito bobo.
Minha primeira viagem Internacional.
Meu primeiro mochilão.
Foram muitos meses de preparo e ansiedade tremenda e agora é só curtir e aproveitar as novas experiências. 
Estou muito afoito para conhecer lugares e pessoas, absorver culturas diferentes, vivenciar aventuras, me deleitar com a história das cidades e países que visitarei... mas, acima de tudo, o que mais espero dessa viagem é crescimento.
Quero crescer mais. Me conhecer melhor. Ampliar meus horizontes. Perder um pouco minha timidez. Aperfeiçoar as relações interpessoais... Enfim , quero me aprimorar e me tornar uma pessoa melhor.

(...)

O primeiro dia foi excepcional!

Chegamos (nesta primeira etapa da viagem estou viajando com minha mãe, sobrinha e prima) àRoma logo pela manhã e tínhamos de fazer conexão para Viena num período de tempo muito curto. Porém, num devaneio, acabamos "seguindo o fluxo" e nos encaminhando para aimigração e saida do aeroporto. Ao menos a passagem pela imigração foi ultra tranquila. A oficial nem olhou na minha cara. Mas, como estávamos na saídado aeroporto precisamos retornar e tentar nos encontrar e descobrir como fazer para alcançar nossa conexão a tempo... Resumindo: quinze minutos, uma dose de inglês de sobrevivência e muitos passos largos depois, conseguimos descobrir e encontrar nosso portão de embarque.

Chegamos à Viena e comecei a me maravilhar desde o céu! O chão branco, a névoa.... tudo inexplicável! 
Posso dizer que a beleza é incomparável. Superou em muito tudo o que eu esperava.

A neve cobre a cidade e as temperaturas estão baixíssimas (o que me agradae muito!).

Encontramos nossa querida amiga Maria e nos encaminhos para o ape. Depois de nos organizamos seguimos para conhecer o restaurante de Sinbad ( Maria's husband), onde sua família nos esparava para devorarmos hamburguesas (sério, que coisa maravilhosa! Hambúrguer "gourmet" numa porção arrebatadora, capaz de saciar qualquer insaciável. Engordei vinte kg só nisso). Almoço com direito à vovó dizendo que sou um austríaco que finge ser brasileiro, rs.

Após o almoço percorremos o centro de Viena e, só nesta tarde, consegui vislumbrar muitos dos pontos que pus em meu itinerário vienense e havia comhecido apenas em minhas pesquisas.
Algo fenomenal que era minha prioridade de visita (juntamente ao Schonbrunn), a Stephansdom (Catedral de Sao Estevao) é DESLUMBRANTE! Eu já me arrepiava só de ve-la por fotografias e tal, mas, ve-la "ao vivo" é INDESCRITÍVEL! Sua beleza e tamanho são de uma magnitude apoteótica. Bizarramente linda! Meu coração transbordou.

Após muitos monumentos e momentos de contemplação, fomos jantar num autêntico restaurante austríaco. A noite foi, no mínimo,  "cômica"! Em nossa mesa as converdas rolavam em russo e alemão e inglês e português e espanhol. Tudo regado à porções exuberantes de comida e mais comida sério,  como eles aguentam comer porções tão fartas? Me senti gigantesco depois do jantar).

Finalizamos a noite a fim de obter uma visão panorâmica de Viena, porém devido a forte neblina, a imagem da cidade estava encoberta. Mas, a neve, o frio, as árvores congeladas, a mistura de branco e cinza e tudo mais que permeia esta cidade fizeram deste dia o MÁXIMO! 

Viena 😍

Nenhum comentário:

Postar um comentário