Confissões de um Mochileiro Iniciante #4


Quem me conhece sabe que, por mais confiante que possa parecer, sou uma pessoa cheia de inseguranças. Principalmente no que cerne ao que foge meu "controle" e minha zona de conforto.

Ontem, pus toda minha serenidade à prova e fui capaz de fazer coisas que JAMAIS imaginei fazer.

Fomos à Semmering (uma viagem de uma hora de carro saindo de Vienna, regada a belas paisagens e imagens dignas dos mais belos cartões postais) onde tem uma ENORME pista de esqui.

Como somos novatos, optamos pela utilização dos trenos. Eu estava MORRE DO de medo, mas, subi a pista de treino e  buscando inspiração interior não sei de onde topei fazer e desci sem ver a quem.

Olha. Me apaixonei de imediato. Gritei. E falei: quero de novo!

Treinamos durante alguns minutos, pois, como era nossa primeira vez, fez-se necessário um treino para nos preparar para a pista "de verdade".
Resolvemos encarar a pista oficial. Subimos num teleférico que nos dava uma visão DESLUMBRANTE de todo o espaço do complexo de esportes. As montanhas com os topos cobertos de neve. As diferentes cores e nuances das roupas das diversas pessoas que ali estavam para aproveitar o dia (que, por sinal, estava BELÍSSIMO: o sol brilhava e a temperatura estava bem baixa, proporcionando uma experiência única). A neve branca, brilhando sob a luz do sol... SURREAL!

A pista tem três quilômetros de descida. Não consigo descrever o quão espetacular foi! Desci sozinho, freando e acelerando e curtindo a interação com as pessoas que também desciam e faziam voar neve do chão. As crianças MARAVILHOSAS encarando tudo com um largo sorriso no rosto... ESPLÊNDIDO! 

Completei o percurso de maneira quase que impecável (especialmente por se tratar da primeira vez). Porém,  ao terminar, estava eu fazendo uma pose com ares de esportista europeu, quando meu trenó deslizou mais que o devido e eu despenquei no chão! 

Foi ótimo! Faria novamente sem pensar duas vezes. A sensação na descida. A velocidade que o trenó adquire. A paisagem INDESCRITÍVEL que nos acompanha durante todo o percurso... IMPECÁVEL!  Dá vontade de seguir e subir e fazer tudo de novo.

Voltamos à Viena e fomos ao Spear para o brunch. Mais um momento de muuuita descontração,  com direitos a histórias de infância,  muitas risadas, cerveja, degustação de refrigerantes "bizarrinhos" e uma dose extra de sorrisos (fora a contemplação dos diversos "Fassbender" que passam pela rua, é tentador).

À noite fomos à frente do ESPETACULAR prédio da Prefeitura de Viena, onde está montada uma enorme pista de patinação. 

Após ouvirmos os argumentos de Sinbad  (que com seus olhos consegue nos fazer topar tudo),  fomos patinar no gelo.

Gente, acho que fui a única pessoa em toda a história que suou BICAS em temperaturas negativas. Sério. Eu estava com tanto medo que tremia feito vara verde e suava feito uma prostituta na missa de domingo. 

A patinação no gelo é MUUUITO difícil. Me deixei vencer pelo medo aqui e não consegui avançar muito, apenas me segurando nas barras de segurança. Terrível. Uma experiência realmente ÚNICA,  pois, temho certeza que nunca mais farei em minha vida. Agora, se for pra descer a mil por hora de três quilômetros inclinados de neve...: ME CHAMA QUE EU VOU!

Nenhum comentário:

Postar um comentário